28 dezembro, 2010

17 - CONCORDEM OU DISCORDEM... E MANIFESTEM-SE!

Cá estou eu. Feliz Natal, ano novo e tudo mais.

Eu não tenho postado no blog ultimamente porque queria folga pra mim e dar folga aos amigos autroes e leitores, mas acho que já deu pra descansar um pouquinho e pra cansar da inatividade; então, vamos lá:

*** Questão pura, simples e direta. EU QUERO SABER: Concordam ou discordam da tirinha abaixo?




P.S.: Para ver a tirinha, clique sobre ela que ela vai aumentar de tamanho.

Mais uma vez, peço ENCARECIDAMENTE que comentem, concordando, discordando e apontando as verdades e mentiras. Especialmente vocês, mulheres. Porque? Porque é de extrema importância para todos os homens saber disto - especialmente os nerds.

É finitto.

21 novembro, 2010

Ah, eu tb não entendo...

Nem sei o que dizer... passaram semanas e ainda não sei bem o que dizer sobre isso e como pensei no assunto!!!

Vamos lá... a gente acha graça nas coisas mais sem graças e beleza que os homens não vêem...

Todo bebê quando nasce parece mesmo com o Vin Diesel mas ainda sim é bunitinho, é gracioso!

O cachorro mais feio do mundo, mais sujo e mal tratado é tão feio e solitário que é bunitinho! Ele foi rejeitado mas merece um lugar ao sol...

Homens feios mas charmosos, educados, inteligentes são bunitinhos e arrancam mais suspiros de uma garota que um Guapo...

Péssimos programas com boa cia são boas recordações pq a beleza está na amizade...

Ok, confesso!!! Somos LOUCAS mesmo!

Somos loucas, estranhas, viradas e vivemos de TPM mas ainda somos belas... e vcs ainda gostam da gente assim, apesar de sermos loucas, de ver beleza em tudo e do fato que vcs nunca entendem a gente...

Conclusão lógica: Homens tb são LOUCOS!

Bjusssssssssssss

Não posso continuar vivendo sabendo que em algum lugar tem uma garota feita pra mim e que eu nunca vou conhecê-la

 
 Deixa,  que Lino vai por você!  


 Eu não aguento!

11 novembro, 2010

O conceito ininteligível

Acho que vou ser muito zoado por esse post, mas vamos lá: mulheres queridas do meu coração, todas as mulheres... O que RAIOS significa o conceito de "bonitinho" pra vocês? - Entenda-se aqui, e daqui por diante neste post, que quando me refiro ao"conceito de bonitinho" estou falando sobre aquelas situações onde a mulher perto de você olha para alguma coisa esdrúxula, esquisita, feia ou até mesmo nojenta, ou então simplesmente "não-bonita" e dá a ela adjetivos similares a "bonitinho", "fofinho", "guti-guti", "meiguinho", etc, etc.

Porque a pergunta? Simples! Algumas situações: 1- quando passa pela rua aquele cachorro feio que dói, cheio de sarna e berne, e faz um olhar pidão; 2- aquele rinoceronte de pelúcia roxo com cara de bunda da loja de R$ 1,99; 3- um filhote de gnu recém-parido; 4- qualquer coisa "não-bela" em miniatura; 5- uma atitude cafajeste ("Ele veio pedir desculpas! Ai, que bunitinho!"); 6- uma atitude romântica de um casal alheio ("Eles se beijaram! Que bonitinho!"); 7- um bebê arrotando; 8- pequenas flores pintadas na unha da amiga em lilás; 9- um filhote de poodle zonzo de sono, caindo no chão e levando susto; 10- qualquer chiuauha ou pinthcer; 11- uma joaninha amarela; 12- uma caveira com um coração desenhado; 13- um bicho qualquer comendo "que nem gente" (segurando a comida com as patas dianteiras); 14- uma criança imitando um adulto com a roupa ou os trejeitos; 15- uma criança contando algo sério, como "quelo ser bombeilo"; 16- uma criança errando o jeito de falar uma palavra; 17 - uma mini-caneta; e etc etc...

Vale ressaltar aqui que o conceito de bonitinho VARIA DEMAIS DE MULHER PARA MULHER - outro mistério. uma amiga bióloga achava larvas bonitinhas; outra, gótica, achava o Eddie (mascote do Iron Maiden) bonitinho; outra tinha fissura por sapos - de pelúcia e de verdade; e por aí vai. Tenho pra mim que muitos desses casos mais esdrúxulos são tentativas de algumas mulheres de dizer: "Viu? Não somos infantis e fresquinhas!" - mas não dá certo, porque TODA MULHER ACHA ALGUMA COISA "BONITINHA" - as que querem ser diferentes simplesmente escolhem coisas incomuns.

Para os homens isso é um mistério, especialmente em termos práticos. Qual a virtude que torna um cão sarnento bonitinho? Que fator faz com que um gnu não seja feio? O que no mundo pode fazer o tombo de um poodle ser "guti-guti"? Porque a compulsão por morder bebês?
Agora, a situação mais célebre é a dos bebês, e ela foi bem definida verbalmente pelo meu sábio pai: "A pessoa chega, olha o bebê na maternidade e diz: 'Que lindo!' LINDO? Aquele negócio careca, banguela, amarrotado e com cara de joelho?" Fora que toda criança, normalmente, é tida como bonitinha, faça o que fizer: se arrota, peida, se suja na lama, faz birra, é sempre a mesma reação: "Que bonitinha!". AFINAL, PORQUE CRIANÇAS, FILHOTES, RÉPLICAS EM MINIATURA E COISAS ASSIM SÃO SEMPRE BONITINHAS?

Não é que nós, homens, não tenhamos nenhuma ternura; confesso que eu mesmo já fui obrigado a me ver dizendo que meu sobrinho era bonitinho - um moleque te abraçando e segurando sua mão com aquela mãozinha, confiando em você... É tocante! Mas era o MEU sobrinho. O filho da moça que passa na rua não é bonitinho, mesmo tendo aqueles olhos azuis. O "damo-de-honra" do casamento da colega de faculdade não é bonitinho porque está de terno. Um morcego não é bonitinho porque está desenhado em miniatura - "oooh, tão pequititchuco!".

Senhoras e senhores, é simples: pra um homem, uma coisa bonitinha é algo com beleza estética, mas não em demasia - fusão da palavra bonito, que representa a beleza estética, com a terminação "inho", que representa pequeno ou pouco. Se eu digo que um trem de brinquedo é bonitinho é porque ele não é lindo nem grande. agora, um filhote de iguana NÃO é bonito, então não pode ser bonitinho também! Um cachorro judiado NÃO é bonito, então não pode ser bonitinho. Um tombo ou arroto de uma criança ou um filhote não é bonito nem agradável, então NÃO pode ser bonitinho.

E as variações linguísticas do "conceito de bonitinho" (guti-guti, fofuxo, tchutchuquinho, ai meu deuzu, etc, etc) são completamente desconhecidas - e algumas vezes vexatórias - para nós.
Bem, aí fica o protesto-desabafo e a pergunta nele implícita: PORQUE RAIOS VOCÊS, MULHERES, ACHAM COISAS FEIAS "BONITINHAS"?

05 novembro, 2010

13 - A pergunta que não quer calar

Estava eu analisando todas as respostas ao meu post anterior: O que te chama atenção em alguém, quando fui interrompida pelo post de Beta: Amor e/ou amizade, e pelo de Matheus: Coisas que atraem e boas surpresas . Todo mundo falando desse negócio de se apaixonar por um(a) amigo(a), e não consegui mais pensar no outro assunto.

Gente, muita coisa legal que vocês levantaram aqui. Esse negócio de se apaixonar por amigo é algo complicado demais! Uma zona muuito perigosa! É confuso, atordoante, amedrontador! (rs). Mas, simultaneamente, é algo muito atrativo. E quem já assistiu ao filme “Valentine’s Day” (Idas e vindas do amor) vai se lembrar da frase: “Case-se com seu melhor amigo”.

E ai?

E ai que esse esquema amor-amigo me traz certas questões. Vamos lá!

A lista feminina x fazer amizade com segundas intenções.
Gente, temos mesmo essa lista? É sério, eu não sei e estou pensando se tenho. É que esse processo de se tornar amigo pra mim não tem uma regra. Uma das coisas que mais gosto é conhecer pessoas e ver no que vai dar. Aquelas boas surpresas da vida: a gente gosta de alguém de cara e vira amigo. Ou amigo à segunda, terceira, sei lá a quantas vistas. Ou aquela pessoa que você não vai com a cara de primeira, e depois ... amizade eterna. Sei lá onde vai dar conhecer alguém! Pode ser só uma informação. Pode ser casamento. Só Deus sabe.
Mas, se é regra, e todas as meninas têm essa tal lista, eu concordo com a Midiane no seu comentário ao texto da Beta: Penso que por isso, temos duas listas. Assim, fica mais fácil nos resguardar de decepções.” 

Pelo que li aqui no blog, Matheus e Gabriel foram enfáticos na questão de que nós, as damas, temos um "abismo mental" (poxa, Math, judia não!) “que separa amigos de possíveis amores, mas” os HOMENS NÃO TÊM ISSO.
Sendo assim, garotos, esclareçam-nos, pleeeeeeeeeease! - como fazer para passar de amiga para namorada? rs. To rindo mas é sério, rs. Eu sei que quando a Beta ler isso aqui ela vai concordar comigo, porque a gente sempre fica remoendo: qual é o mistério que existe nesse processo amiga -> namorada? Porque parece a coisa mais difícil essa setinha acontecer. Essa setinha parece que quebra, sei lá. Ou vira reticências acompanhadas de uma adição e um ponto final. É amiga ... e só.

Então, garotos queridos, qual é o segredo?

Essa é a minha pergunta que nunca se cala, rs.

Amigas-garotas, vocês também podem continuar dizendo, e aumentando esse assunto. Quem mandou dona Beta começar?!


03 novembro, 2010

12 - Amor ou/e Amizade?


Sério, homens não são NADA seletivos nesse sentido? Chokei! Sério. Não tem amigas, só amigas não? É uma possibilidade que sempre pode virar alguma coisa? Nossa, mesmo convivendo um bom tempo com o universo masculino (entre químicos, engenheiros.... que em geral é o coletivo de homens), não percebi isso em brasileiros. Em estrangeiros sim, mas em brasileiros até então não era tão generalizado.
No geral as mulheres classificam como amigo/amigo e amigo/possível namorado. Confesso que essa idéia é estranha pra mim, apesar de fazer com que tudo fique mais fácil nesse jogo de sedução. A gente tem uma "lista" e para que o cara mude de lista precisa de um rebuliço. Tem todo um longo processo de reavaliação, pra pensar na possibilidade e daí ver se dá. Se vale a pena arriscar a amizade, essas coisas. Às vezes, nem isso resolve. Não conseguimos enxergar o amigo além da amizade. Cabeça de mulher é complicada msm! Assumo!
Agora, conta aí, como isso funciona pra vcs?
Gde Bjuuuu

02 novembro, 2010

Coisas que atraem e boas surpresas

Amigos e amigas, cúmplices (co-autores) deste blog, damas e cavalheiros em geral: quero contar aqui uma experiência nova pela qual estou passando atualmente; para isto, vou aproveitar o gancho do assunto de interesses e do que faz a gente se apaixonar.

1ª parte:

Como disse nos comentários aos posts sobre o assunto, tem muitas coisas que me chamam a atenção de primeira numa mulher. Se eu já não falei, falo agora: uma das primeiras coisas que noto é o cabelo - tem os tipos preferidos, mas o que importa mesmo é ter um ccabelo bem cuidado. Até porque meu apurado tato aprecia a textura dos cabelos macios e sedosos. Outra coisa que sempre vejo são as sombrancelhas: bem desenhadas, ressaltando os olhos, são muito atraentes. Em termos de corpo, me chama atenção a proporcionalidade, as linhas bem-desenhadas e equivalentes - não preciso descrever em detalhes, né? Ah! E trejeitos, manias e covinhas no rosto. São absolutamente encantadoras! XD

Tudo isso eu não tinha dito (acho) sobre a parte física. São coisas que me atraem. Mas vale salientar que pra mim o físico, a aparência, a adequação a padrões gerais de beleza, tudo isso vem em 2° ou 3° plano. E em 1°? Bom, pra mim, o essencial é ter uma boa cabeça e uma compatibilidade de ideais. A afinidade com um ideal já é algo que me desperta muito interesse.

Mas tem uma característica do jeito de ser que chama muito minha atenção e da qual já falei: a personalidade. Ela pode se revelar de muitos jeitos e de muitas maneiras, desde uma sombrancelha levantada até um jeito de usar a voz, de uma colocação a um simples olhar direto. O importante é ter e exercer uma personalidade afiada, forte - em algum ponto. Não existe um ser humano 100% seguro, e se existisse seria orgulhoso demais pra se conviver. xD

E tem uma coisa que pode ser relacionada à personalidade que sempre foi um fator que desperta minha atenção e, em boa parte dos casos, uma paixão: saber que a moça está a fim de mim. Eu sou meio prático em assuntos românticos, pra mim não compensa investir demais em quem fica fazendo doce. Sou impaciente também. E isso ajuda a explicar. Mas tem algo além: a sensação de ser amado. Isso é muito bom, e bom demais pra ser desprezado! Se alguém me oferece isso, não vejo como pelo menos não pensar na hipótese de corresponder - desde que eu não esteja compromissado com uma outra pessoa, claro! XD Eu sou monogâmico convicto.

2ª parte:

Aqui entra a boa surpresa. Estou vivendo uma experiência nova que está sendo muito boa, e tudo começou despretensiosamente.

Começo já falando da minha raiva e avisando as mulheres: damas, eu sei que vocês tem esse abismo mental que separa amigos de possíveis amores, mas NÓS HOMENS NÃO TEMOS ISSO. E pra falar bem a verdade, quando estou solteiro eu procuro fazer amizade é com moças por quem vejo que pode surgir algum interesse, porque pra mim esse é o começo de tudo: uma amizade sincera, a cumplicidade, o interesse pela vida do outro.

Pois bem, assim começou. Uma amizade. Nos conhecemos faz tempo, sempre conversamos um pouco, mas de julho pra cá eu passei alguns momentos críticos... E as conversas foram ficando cada vez melhores e me ajudaram muito.

De três a quatro semanas atrás pra cá isto se intensificou num nível impressionante. E eu fui descobrindo na minha amiga uma pessoa que eu ainda não conhecia... Uma mulher companheira, inteligente... E de repente percebi o amor dela. E o amor dela era simples, puro e intenso ao mesmo tempo.

De repente, eu percebi que sorria quando ela falava coisas que me tocavam fundo. E depois percebi que esse sorriso era completamente diferente do meu sorriso comum: não era algo de fora pra dentro, pra mostrar ou fingir uma condição alegre, não! Esse nascia de dentro e acabava surgindo na minha boca, mesmo que eu não quisesse mostrar.

E eu gostei desse sorriso. E eu gostei desse amor. E ela não precisou se declarar pra eu perceber tudo, porque a essa altura o amor já existia também em mim, por ela. E aí eu é que me declarei! E, sem surpresa mas com felicidade genuína, tive a confirmação de que era correspondido.

E enfim, assim aconteceu. Hoje (dia 01/11) faz 1 semana e 1 dia que estamos namorando. Confesso que o amor que tenho por ela é a cosa mais estranha, e ao mesmo tempo mais gostosa e prazerosa, realizante, que já senti. E esse amor é aquele que dá a certeza e a segurança necessárias pra gente mergulhar de cabeça mesmo tendo alguns quilômetros e muitos desafios pela frente. É um amor sem motivo ou argumento, que simplesmente existe, e por isso resiste a qualquer argumento ou motivo. Um amor que brotou, nasceu, criou raízes, e que eu espero que fique aqui pra sempre, crescendo e se tornando uma árvore que dê bons frutos.

E esse é meu testemunho! XD Um interesse começou assim pra mim, e pode começar assim pra você, cavalheiro, ou pra você que é dama - especialmente se você subir o muro que separa os amores dos amigos e der uma espiada nos bons amigos por outro ângulo... Mas esse é um assunto pra outros tópicos.

Ah! E a quem interesse saber, o nome dela é Talita. E eu a amo. *_*

29 outubro, 2010

Vamos logo ao que interessa, meu povo!!

Bom, não sei qual é a idade de vocês (e nem por que estou comentando isso), mas enfim, chegou minha hora de botar a boca no trombone. Eu (e os outros autores) tomei uma bronquinha da Dani para que sejamos mais assíduos na hora de postar coisas no blog. Aliás, já que estamos falando na Dani, acredito que vocês lembram daquele post dela em que ela faz a seguinte e infame pergunta: O que mais te atrai no sexo oposto? Sorry, mas eu tinha que responder. Bem, o que mais me atrai de VERDADE em um garoto, assim, à primeira vista são os olhos. SIM, os olhos. E para falar bem a verdade, quanto mais malhado, pior pra mim. Sei lá, talvez isso advenha de uma mania que eu tenho de considerar vaidade excessiva como falta de beleza interior.
Talvez isso seja só uma ideia reconfortante para uma menina que só foi SER MENINA depois dos quatorze anos. XDD' Enfim, voltando ao assunto (é, meus textos espontâneos dão tantas voltas que é impossível de terminar a discussão de todos os assuntos), é, os olhos. Gosto de olhos grandes. Claros. Expressivos. Os olhos são os espelhos da alma, e sim, eu acredito nisso. Acho que os olhos dizem muito mais sobre nós mesmos do que simplesmente se temos um par de genes recessivos para cor de olho ou se temos alguma deformação no globo ocular (preciso de um oftalmologista. Cada dia que passo fico mais perto do monitor). Acho que os olhos são o nosso cartão de visitas. Um olhar terno e elegante nos dá um ar respeitoso. Um olhar daqueles fulminantes ("ah, se olhar matasse...") afasta as pessoas em um milissegundo. Um olhar triste nos comove, e um olhar comovido nos emociona. E um olhar emocionado nos emociona mais ainda e por aí vai. Ih, acho que fui fundo demais nos olhos. Enfim. A segunda coisa que me agrada muito nos homens é o cabelo. A cor e a grossura dos fios. Cabelos escuros ou de tons médios, junto com os olhos claros que eu já tinha falado, aaaaaai. É melhor eu parar por aqui, antes que meu namorado resolva virar EX e eu tenha que falar sobre as minhas experiências sobre aquele assunto tão polêmico que surgiu. Gente, quantas voltas eu dei nesse assunto? Ah, sim, faltou um terceiro aspecto. Que só aparece depois que começamos a conversar. O nível de intelecto. PAREM DE FAZER ESSE SOM DE DESDÉM, eu gosto de homens com CÉREBRO. Desses que conseguem levar até o fim uma discussão cabeça sobre política, arrocho salarial e o tempo do domingo. Desses que entendem piadas sobre filósofos ou personalidades históricas. Desses que sabem o que dizem e não ficam fazendo farol. Eu odeio homens acerebrados. Odeio homens fúteis. É, se tem algo que eu odeio mais do que omelete de jiló é homem fútil. Bom, mas a discussão não é sobre o que ODIAMOS nos outros, e sim o que GOSTAMOS nos outros. Não é? Bem, acho que já me prolonguei demais. Meu texto ficou mais poético do que eu gostaria. Quem sabe eu não entro para a Academia Brasileira de Letras?? Beijos mil para todos!! AH, acho que esqueci de dizer no cabeçalho do texto. Mas hoje eu estou muito feliz. Vocês estão felizes? Agora sim, eu vou embora. Beijos para todos novamente, e prometo que vou abrir o Gmail com mais frequencia. u.u'

27 outubro, 2010

(um último comentário sobre o que chama atenção)

Estava conversando com a Dani hoje e ela disse que era pros co-autores postarem, não comentarem =p Mas já que cheguei atrasado novamente, vou deixar um breve parágrafo sobre o particular. Pra me chamar a atenção, primeiro tem que ter personalidade. Odeio conversar com as paredes. Segundo: tem que conversar. Eu encontro alguém pra conversar por horas (diálogo, mesmo) e pronto, já era. Resumiria com a palavra "Troca". Me chama a atenção alguém com quem eu consigo trocar experiências, pensamentos e ainda tenho resposta. Quarto: Tem que ser bonita, sim, aos meus olhos. Como eu digo aos meus amigos : "Tem que ser agradável aos olhos". E isso é subjetivo mesmo, cada um tem seu padrão, e eu acabo tendo o meu. Tem que ter senso de humor (cansei de enumerar =p), tem que ter cabeça boa, tem que saber sorrir. (...) No fundo, tem que ser meio (repito: m-e-i-o) diferente de mim. Imagina eu com alguém igual eu? Nó, já é difícil me aguentar! Por fim, me chama atenção a simplicidade. Não a rasa, mas a profunda, a que me surpreenda, sempre e sempre. Acho que é por aí =p

8 - Se ex bom é ex morto, porque a gente não larga o osso?

Como disse o sábio Gabe (posso te chamar assim co-autor?): "Ex bom é ex morto." E concordo mesmo com ele porque quem vive de passado vira estátua de sal. Então, porque é que a gente não larga o bendito osso?

Vários amigos já confessaram seu eterno (ou permanente) problema com ex. Eles dizem que elas são um problema porque mesmo que o namoro tenha acabado, mesmo que ele a tenha chutado, o desejo pela ex tá lá. E piora se ela tá melhor, agora, sem ele. E piora se ela tá com outro. E piora se acha o Outro um idiota. Mas ela....ah, ela é sempre a intocada dele. Ah, e se ele arruma outra e ela não? Ele estufa o peito como um gorila e se encanta por ter um "estepe", novamente A Intocada. Agora o Ego explodiu!!! rsrs Girls, não é a imaginação de vcs! Nunca dê mole para a ex! Ela é sempre um perigo!

Será diferente com Elas? Acho que é mais difícil terminar com 'quases' do que com 'ex'. Não gosto da idéia de metralhar por aí, tô mais pra atiradora de elite. Por isso não gosto de manter esses quases. Mas o problema que nem sempre o coração obedece. E o bom senso tb não!

Mas...

O ex bom é o ex morto: sem comparações, sem o seu fantasma na outra relação, sem mágoas mas com os bons aprendizados e experiências.


Ex bom é ex morto. Caso contrário este não seria EX!
Chegou a hora da fila andar!!!!!!!

Pense no futuro Ex ou pense que desta vez pode dar certo!
__________________________________________________________________________________


Lembrete:

"Vai e volta" com o ex. Como nunca voltei não tenho experiência sobre voltar com o ex (um assunto pendente aí pra trás e que uma das leitoras desse blog está louca por esse post, se alguém se habilitar...).

23 outubro, 2010

O que chama a sua atenção em alguém?

Nosso blog seguiu a tendência machadiana de começar pelo fim, e falando de defuntos! Talvez fazendo com que o escrito ficasse assim mais galante e mais novo, como disse Machado. Ou porque falar de ex realmente é um assunto - temos que admitir - que traz certo prazer.

De qualquer forma, a ideia do Matheus foi muito boa. Uma boa chance de percebermos quão humanos somos, e que certas experiências nos fazem sentir mais próximos de distantes que sequer conhecíamos.

Então, pensando nessa coisa de compartilhar, vamos voltar ao início das coisas, desse processo de se apaixonar. E a proposta aqui é falarmos do antes.

A pergunta é: O que te chama atenção em uma garota ou num garoto que possa te levar a se apaixonar?

Há, eu não quero ser a primeira a responder. Até porque, preciso repensar isso. E não seria “educado” da minha parte, perguntar e já responder.

É uma questão pela qual ficamos muito curiosos, ou não?

Garotos, vocês gostariam de saber a nossa opinião? Porque a curiosidade natural feminina me leva a crer, que já estamos curiosas pelas respostas.

Ah, e não é uma pergunta só para solteiros. As respostas dos comprometidos podem ser muuuuito interessantes e cheias de dicas para os solteiros.

Não é uma pergunta só para os autores. Deixem seus comentários. Fiquem à vontade.

16 outubro, 2010

6 - Sobre as ex, ou "Pode vir alguma coisa boa de uma ex?"


Primeiro post, já atrasado =p
Então, vamos falar sobre “ex”? Começo dizendo que ex bom é ex morto (a). Isso em duas situações que irei explicar.
Primeiro de tudo, há aquela situação mega chata quando vc começa a se relacionar com alguém. Sai um dia pro shopping, pega um cinema, dá uma volta no parque, tudo bonito. Certo? Errado! Você tá lá, numa paixão boa, andando pelo parque, curtindo a brisa, quando ela começa a falar de um certo alguém. Aquele, que levou ela pro mesmo parque há uns 2 anos atrás... Aquele que assistiu aquele filme na mesma sala de cinema, abraçados e felizes com a vida. E, por fim, aquele que terminou com ela. (Pior é quando ELA termina e ainda fala do sujeito...) Esse é o caso clássico de um relacionamento que você conta pros amigos numa sexta feira de madrugada, dando muita risada e pensando “Aonde foi que eu amarrei meu burro...”. Clássico. Lembro de várias histórias assim, de amigos e até minhas, que não vale a pena citar agora. Nesse caso, sim, ex bom é ex morto. Mas só pra continuar essa história, o pior é quando o seu relacionamento não dá certo, e a garota volta com o tão falado ex, que ela amou e odiou ao seu lado. Conheço histórias do tipo. Acontece, acontece...
Mas tem outro caso, que é quando a ex foi sua atual. Esse caso é complexo. Não considero que ex boa é ex morta. Depende muito. Mas posso dizer, que tem vezes que ex boa é ex morta. Aqui dou meu testemunho. Namorei uma garota em 2009. Terminei em meados de Setembro de também 2009. Na época me lembro de uma certa perseguição por parte dela. Graças a Deus que ela morava longe. Não, não foi legal, e nessa hora eu penso que ela bem podia ter esquecido meu número de celular, email e msn. Porém, na maior parte das vezes, a ex pode ser uma grande amiga. No final das contas, uma boa amiga é melhor que um namoro ruim.
Pra falar a verdade, às vezes questiono se essa coisa de relacionamento ter acabado é coisa ruim de fato. Acho que, no fundo, apesar da gnt (eu) querer muito alguém que resolva a vida junto, do tipo pra gente descansar a cabeça e viver a vida, acho que algumas histórias ruins fazem parte do conjunto final. Eu não tenho muitas histórias, confesso, mas as que tenho são meio tragicômicas. Não acho ruim, não. Fez parte, hoje não faz mais, e “that’s all folks”. Quem nunca olhou pra alguém e não fez previsões pros próximos anos com a pessoa, mesmo sem nunca ter conversado? (chama-se “à primeira vista” e é cada vez mais raro depois dos 17 anos, já aviso =p)
Uma coisa meio doida, mas a gente ouve tanta música sobre amor, mas nunca pára pra pensar se é assim, de fato. Exemplifico: Alguém aqui já ouviu “Forget her”, do Jeff Buckley? Corre ouvir e vai no youtube ver o clipe também. É uma das melhores coisas que eu já ouvi na vida. Mas enfim, olha o que ele fala: “While this town is busy sleeping/and all the noise has died away/I walk the streets to stop my weeping/'cause she'll never change her ways (…)” Ora, não sei quem já fez isso, mas eu garanto que eu nunca vou esquecer das vezes que eu saí pra andar na rua pra esquecer ou pra pensar sobre algum relacionamento mal resolvido.
Não que você tenha que sair agora e arranjar um relacionamento mal resolvido =p É que eu acho que ex é pra isso mesmo. Pra gente lembrar e esquecer. A gente gosta, ama, desanda, desama, esquece... Por fim, deixo um conselho: escolham bem. Vai te poupar de muita coisa desagradável. Mas se não der, continua que a vida anda =).

14 outubro, 2010

5 - Luísa estreando!!

Ééé, pessoal, finalmente consegui fazer login por aqui. Estou publicando esse pequeno post só para dizer que sou uma das co-autoras (não sei se ali tem hífen ou não) do blog. Uma das Damas, digamos assim, hahaha!

Eu tenho fama de ter uma ideia brilhante para textos e quando vou escrevê-los, ela some, portanto confesso que entrei aqui com os dedos coçando de vontade de escrever sobre um assunto mega polêmico em relação a essa coisa toda da guerra dos sexos, mas, para variar, esqueci sobre o que era. Prometo que anoto em algum pedacinho de papel por aí quando ela ressurgir, ok? Nem que eu tenha que levantar da cama para escrever. Tá bom, nem tanto. Vou para o inferno, mas não largo minha preguiça. XD'

Bem, sinto muito por ter deixado os leitores meio perdidos, depois de toda a bagunça sobre os ex da vida, mas eu tinha que me apresentar, né...

Também queria fazer uma sugestão; sabemos que esse blog é para discussões de "mulheres contra homens", no bom sentido da expressão, mas seria muito interessante escrevermos um blog coletivo sobre política. É um assunto muito atual e que tem tudo a ver com nosso futuro. E aí, o que vocês acham? ^^'

Beijos para todos, mais uma vez peço desculpas. E aqui deixo um abraço e um tchau!

Vejo vocês no meu próximo post.

25 setembro, 2010

4 - Já que é pra falar do tal ex...

Eu sinceramente não sei por que a gente perde tempo falando em ex. Se é ex, é ex. E todo mundo sabe que ex bom é ex morto.
Se fosse assim, né?!
Bom seria se não existisse esta classificação: ex.
Se eram amigos, não pode ser como era antes? Ou, se você sequer prestava atenção na pessoa, podia voltar a ser invisível. Mas, é impossível voltar ao "status quo ante", então...
Mas essa de querer apagar a pessoa da nossa vida, depende também de como tudo terminou. Existem ex tão legais, que nem dói continuar a amizade, pelo contrário.
E penso também, que tem muito a ver com a intensidade do que se sentiu. Se foi aaaaqueeeelaaaa paixão bem forte, vai ser complicado o depois.
Pois é, já que vamos perder tempo falando de ex, sejamos pelo menos sinceros: bem feito quando eles/elas se relacionam com um(a) babaca. E que seja bem molóide mesmo!
Sem essa de ficar pageando relacionamento de ex. Já não é problema nosso. (Graças a Deus!)
Outra coisa é isso de superar. Essa disputa para ver quem vai superar primeiro. (Entendendo-se sempre superar como namorar de novo.) Desde que não seja eternamente, ou mais tempo do que o esperado, ou uma lamúria só, não tem nada demais sofrer por um rompimento. Há tanta coisa que pode nos fazer sofrer nesse caso: abrir mão de alguém de quem gostamos, de uma história bacana, de ter alguém, de bons momentos, da rotina, dos planos.... É fase de recomeço, e o sofrimento faz parte. Feliz de quem não tenta acelerar o processo, e nem retardá-lo. Só vive isso honestamente.
Geralmente é melhor esperar mais um tempo para se envolver com outra pessoa. Mas, não quer dizer que se de repente...
Penso que, beeem honestamente falando, o pior de ver o/a ex com um(a) babaca, não é nem o fato de ser babaca, porque nosso despeito provavelmente nos levará a considerá-lo(a) sempre babaca. O mais difícil é pensar que já fomos "trocados". E se a gente não tem a menor expectativa da nossa fila andar, então dói mais.
No entanto, dói mais se não nos concentrarmos em nós mesmos. Porque tudo que tem que ser respeitado nessa hora é o nosso tempo. E pode até ser que o/a ex esteja mesmo feliz nesse novo relacionamento. Mas, pode ser apenas mais alguém com que se envolveu para esquecer, para fazer ciúme, para provar que está bem, porque quer curtir... por tantos motivos.
Boa dica é sempre lembrar que ex são humanos como nós. Estão tão vulneráveis como estamos. Ninguém sai ileso de um rompimento. Todo mundo na luta.
E quanto a possibilidade de volta, eu não sei bem o que dizer. Sempre terminei bem terminadinho. Esse trem de voltar não é comigo. Mas adoraria ouvir a experiência de quem já voltou.
Falar em ex é meio olhar para trás. Pode ser até necessário às vezes, mas o bom mesmo é olhar para frente. Para nossos sonhos, planos, metas. Redescobrir-se. Aproveitar a vida de solteiro- que, por sinal, também é boa demais.
Quando a nossa fila vai andar de novo, não dá para prever. O que dá é aquela história de cuidar do jardim para que as borboletas venham.
E se der vontade de chorar por causa do/a ex, é só chorar (uai!). Como bem me disse um dos co-autores desse blog, o Gabriel, numa dessas situações de rompimento :  "faz parte do jogo. Você fez o que devia, o resto é resto. Vai passar, você vai melhorar. Faz parte do jogo. Se não doer não valeu a pena. Dani, evite a mediocridade. Seja inteira. "

É isso!

24 setembro, 2010

3 - A ex e o babaca

Uma coisa chata de se ver é sua ex com um idiota qualquer. Não precisa estar nem com ele, só de dar bola... Já é decepcionante. Mesmo quando não há mais sentimento pela moça, porque a questão aqui é a escolha dela.
Quando você vê aquela moça legal que você namorou, que parecia ser tão diferente, tão mais madura que as outras... Você se sente honrado e orgulhoso de estar com ela. Faz bem pro próprio ego.
Aí de repente, um belo dia, você vê essa moça tão sensata e inteligente dando bola pra um... babaca. Sabe aquele cara que não tá interessado e fica dando corda só pra ter mais uma fã? Ou aquele que você sabe que vai ser um ogro com ela, tratar mal, e por aí vai? Ou ainda, um molóide descabeçado que não leva essas coisas a sério?
A primeira sensação é a decepção. Afinal, essa situação só pode significar uma dessas duas coisas: ou você não é (ou foi) tão legal assim, não é tão bom partido OU ela não tem tanto bom gosto assim. De todo modo, os dois levam ao mesmo ponto.

Mas, é claro, você não pode falar isso pra ela, nem que continue sendo amigo dela. A dita cuja vai achar uns 20 motivos pra brigar com você – porque acha que você está com ciúmes, porque você não tem nada a ver com isso, porque você não conhece ela tão bem assim...

E aí? O que vocês, co-autores(as) e leitores(as), damas e cavalheiros, acham disso? Comentem, respondam... E ME chamem de babaca por dizer isso, se quiserem! XD

2 - Mais um co-autor para nosso elenco!

Estamos em igualdade. O DvC tem a satisfação e o orgulho de anunciar que chegamos a 4 co-autores e 4 co-autoras: nosso amigo Gabriel Brisola finalmente aceitou o convite para integrar nossa equipe!
Verdade seja dita, ele já estava convidado desde o início do projeto, mas se atrasou um pouco pra aceitar! xD Fique à vontade, Gabriel, e seja bem vindo. Poste à vontade.
Lembrando que faremos as devidas apresentações de cada co-autor e co-autora em breve. Os admins estão pensando nisso! já. Mas volto a repetir: DESEDE JÁ, TODOS ESTAMOS AUTORIZADOS & INTIMADOS A POSTAR, quando quisermos!
Abraços a todos.

21 setembro, 2010

1 - Apresentação

Os visitantes que acharem esse blog nas navegações da vida devem estar se perguntando: "O que raios é esse blog? Mais um de guerra dos sexos? Um blog feminista? Machista?"

Não, damas e cavalheiros, nada disso. Esse blog tem por objetivo o desabafo sobre o desentendimento e a discussão para bo entendmento de comportamentos de pessoas do gênero oposto. Ou seja: vamos lançar algumas dúvidas comuns sobre o comportamento de homens e mulheres e tentar esclarecer essas dúvidas através de discussões saudáveis - que terão, claro, seu tom humorístico e, possivelmente, provocativo.
A idéia é que os 7 co-autores do blog (4 mulheres e 3 homens) interajam entre si nos posts e nos comentários, respondendo, replicando, treplicando, quadruplicando, etc, etc, dando suas opiniões sobre as dúvidas e questionamentos dos outros. Quem sabe assim os gêneros opostos se entendam um pouco mais e essa eterna guerra dos sexos seja amenizada um pouco pra alguns?

Uma coisa importante é que nós apreciaremos as participações de qualquer pessoa que queria comentar os posts - respeitadas as devidas regras de bom-senso e civilidade, claro. Poderemos também tentar rsponder a alguma dúvida que alguém queria postar. Não somos especialistas - somos só um bando de amigos que conversam sobre essas coisas.

Bem, é isso! Sejam muito bem-vindos e participem! E aos co-autores, estamos livres para postar! Vamos ao trabalho!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...