29 outubro, 2010

Vamos logo ao que interessa, meu povo!!

Bom, não sei qual é a idade de vocês (e nem por que estou comentando isso), mas enfim, chegou minha hora de botar a boca no trombone. Eu (e os outros autores) tomei uma bronquinha da Dani para que sejamos mais assíduos na hora de postar coisas no blog. Aliás, já que estamos falando na Dani, acredito que vocês lembram daquele post dela em que ela faz a seguinte e infame pergunta: O que mais te atrai no sexo oposto? Sorry, mas eu tinha que responder. Bem, o que mais me atrai de VERDADE em um garoto, assim, à primeira vista são os olhos. SIM, os olhos. E para falar bem a verdade, quanto mais malhado, pior pra mim. Sei lá, talvez isso advenha de uma mania que eu tenho de considerar vaidade excessiva como falta de beleza interior.
Talvez isso seja só uma ideia reconfortante para uma menina que só foi SER MENINA depois dos quatorze anos. XDD' Enfim, voltando ao assunto (é, meus textos espontâneos dão tantas voltas que é impossível de terminar a discussão de todos os assuntos), é, os olhos. Gosto de olhos grandes. Claros. Expressivos. Os olhos são os espelhos da alma, e sim, eu acredito nisso. Acho que os olhos dizem muito mais sobre nós mesmos do que simplesmente se temos um par de genes recessivos para cor de olho ou se temos alguma deformação no globo ocular (preciso de um oftalmologista. Cada dia que passo fico mais perto do monitor). Acho que os olhos são o nosso cartão de visitas. Um olhar terno e elegante nos dá um ar respeitoso. Um olhar daqueles fulminantes ("ah, se olhar matasse...") afasta as pessoas em um milissegundo. Um olhar triste nos comove, e um olhar comovido nos emociona. E um olhar emocionado nos emociona mais ainda e por aí vai. Ih, acho que fui fundo demais nos olhos. Enfim. A segunda coisa que me agrada muito nos homens é o cabelo. A cor e a grossura dos fios. Cabelos escuros ou de tons médios, junto com os olhos claros que eu já tinha falado, aaaaaai. É melhor eu parar por aqui, antes que meu namorado resolva virar EX e eu tenha que falar sobre as minhas experiências sobre aquele assunto tão polêmico que surgiu. Gente, quantas voltas eu dei nesse assunto? Ah, sim, faltou um terceiro aspecto. Que só aparece depois que começamos a conversar. O nível de intelecto. PAREM DE FAZER ESSE SOM DE DESDÉM, eu gosto de homens com CÉREBRO. Desses que conseguem levar até o fim uma discussão cabeça sobre política, arrocho salarial e o tempo do domingo. Desses que entendem piadas sobre filósofos ou personalidades históricas. Desses que sabem o que dizem e não ficam fazendo farol. Eu odeio homens acerebrados. Odeio homens fúteis. É, se tem algo que eu odeio mais do que omelete de jiló é homem fútil. Bom, mas a discussão não é sobre o que ODIAMOS nos outros, e sim o que GOSTAMOS nos outros. Não é? Bem, acho que já me prolonguei demais. Meu texto ficou mais poético do que eu gostaria. Quem sabe eu não entro para a Academia Brasileira de Letras?? Beijos mil para todos!! AH, acho que esqueci de dizer no cabeçalho do texto. Mas hoje eu estou muito feliz. Vocês estão felizes? Agora sim, eu vou embora. Beijos para todos novamente, e prometo que vou abrir o Gmail com mais frequencia. u.u'

27 outubro, 2010

(um último comentário sobre o que chama atenção)

Estava conversando com a Dani hoje e ela disse que era pros co-autores postarem, não comentarem =p Mas já que cheguei atrasado novamente, vou deixar um breve parágrafo sobre o particular. Pra me chamar a atenção, primeiro tem que ter personalidade. Odeio conversar com as paredes. Segundo: tem que conversar. Eu encontro alguém pra conversar por horas (diálogo, mesmo) e pronto, já era. Resumiria com a palavra "Troca". Me chama a atenção alguém com quem eu consigo trocar experiências, pensamentos e ainda tenho resposta. Quarto: Tem que ser bonita, sim, aos meus olhos. Como eu digo aos meus amigos : "Tem que ser agradável aos olhos". E isso é subjetivo mesmo, cada um tem seu padrão, e eu acabo tendo o meu. Tem que ter senso de humor (cansei de enumerar =p), tem que ter cabeça boa, tem que saber sorrir. (...) No fundo, tem que ser meio (repito: m-e-i-o) diferente de mim. Imagina eu com alguém igual eu? Nó, já é difícil me aguentar! Por fim, me chama atenção a simplicidade. Não a rasa, mas a profunda, a que me surpreenda, sempre e sempre. Acho que é por aí =p

8 - Se ex bom é ex morto, porque a gente não larga o osso?

Como disse o sábio Gabe (posso te chamar assim co-autor?): "Ex bom é ex morto." E concordo mesmo com ele porque quem vive de passado vira estátua de sal. Então, porque é que a gente não larga o bendito osso?

Vários amigos já confessaram seu eterno (ou permanente) problema com ex. Eles dizem que elas são um problema porque mesmo que o namoro tenha acabado, mesmo que ele a tenha chutado, o desejo pela ex tá lá. E piora se ela tá melhor, agora, sem ele. E piora se ela tá com outro. E piora se acha o Outro um idiota. Mas ela....ah, ela é sempre a intocada dele. Ah, e se ele arruma outra e ela não? Ele estufa o peito como um gorila e se encanta por ter um "estepe", novamente A Intocada. Agora o Ego explodiu!!! rsrs Girls, não é a imaginação de vcs! Nunca dê mole para a ex! Ela é sempre um perigo!

Será diferente com Elas? Acho que é mais difícil terminar com 'quases' do que com 'ex'. Não gosto da idéia de metralhar por aí, tô mais pra atiradora de elite. Por isso não gosto de manter esses quases. Mas o problema que nem sempre o coração obedece. E o bom senso tb não!

Mas...

O ex bom é o ex morto: sem comparações, sem o seu fantasma na outra relação, sem mágoas mas com os bons aprendizados e experiências.


Ex bom é ex morto. Caso contrário este não seria EX!
Chegou a hora da fila andar!!!!!!!

Pense no futuro Ex ou pense que desta vez pode dar certo!
__________________________________________________________________________________


Lembrete:

"Vai e volta" com o ex. Como nunca voltei não tenho experiência sobre voltar com o ex (um assunto pendente aí pra trás e que uma das leitoras desse blog está louca por esse post, se alguém se habilitar...).

23 outubro, 2010

O que chama a sua atenção em alguém?

Nosso blog seguiu a tendência machadiana de começar pelo fim, e falando de defuntos! Talvez fazendo com que o escrito ficasse assim mais galante e mais novo, como disse Machado. Ou porque falar de ex realmente é um assunto - temos que admitir - que traz certo prazer.

De qualquer forma, a ideia do Matheus foi muito boa. Uma boa chance de percebermos quão humanos somos, e que certas experiências nos fazem sentir mais próximos de distantes que sequer conhecíamos.

Então, pensando nessa coisa de compartilhar, vamos voltar ao início das coisas, desse processo de se apaixonar. E a proposta aqui é falarmos do antes.

A pergunta é: O que te chama atenção em uma garota ou num garoto que possa te levar a se apaixonar?

Há, eu não quero ser a primeira a responder. Até porque, preciso repensar isso. E não seria “educado” da minha parte, perguntar e já responder.

É uma questão pela qual ficamos muito curiosos, ou não?

Garotos, vocês gostariam de saber a nossa opinião? Porque a curiosidade natural feminina me leva a crer, que já estamos curiosas pelas respostas.

Ah, e não é uma pergunta só para solteiros. As respostas dos comprometidos podem ser muuuuito interessantes e cheias de dicas para os solteiros.

Não é uma pergunta só para os autores. Deixem seus comentários. Fiquem à vontade.

16 outubro, 2010

6 - Sobre as ex, ou "Pode vir alguma coisa boa de uma ex?"


Primeiro post, já atrasado =p
Então, vamos falar sobre “ex”? Começo dizendo que ex bom é ex morto (a). Isso em duas situações que irei explicar.
Primeiro de tudo, há aquela situação mega chata quando vc começa a se relacionar com alguém. Sai um dia pro shopping, pega um cinema, dá uma volta no parque, tudo bonito. Certo? Errado! Você tá lá, numa paixão boa, andando pelo parque, curtindo a brisa, quando ela começa a falar de um certo alguém. Aquele, que levou ela pro mesmo parque há uns 2 anos atrás... Aquele que assistiu aquele filme na mesma sala de cinema, abraçados e felizes com a vida. E, por fim, aquele que terminou com ela. (Pior é quando ELA termina e ainda fala do sujeito...) Esse é o caso clássico de um relacionamento que você conta pros amigos numa sexta feira de madrugada, dando muita risada e pensando “Aonde foi que eu amarrei meu burro...”. Clássico. Lembro de várias histórias assim, de amigos e até minhas, que não vale a pena citar agora. Nesse caso, sim, ex bom é ex morto. Mas só pra continuar essa história, o pior é quando o seu relacionamento não dá certo, e a garota volta com o tão falado ex, que ela amou e odiou ao seu lado. Conheço histórias do tipo. Acontece, acontece...
Mas tem outro caso, que é quando a ex foi sua atual. Esse caso é complexo. Não considero que ex boa é ex morta. Depende muito. Mas posso dizer, que tem vezes que ex boa é ex morta. Aqui dou meu testemunho. Namorei uma garota em 2009. Terminei em meados de Setembro de também 2009. Na época me lembro de uma certa perseguição por parte dela. Graças a Deus que ela morava longe. Não, não foi legal, e nessa hora eu penso que ela bem podia ter esquecido meu número de celular, email e msn. Porém, na maior parte das vezes, a ex pode ser uma grande amiga. No final das contas, uma boa amiga é melhor que um namoro ruim.
Pra falar a verdade, às vezes questiono se essa coisa de relacionamento ter acabado é coisa ruim de fato. Acho que, no fundo, apesar da gnt (eu) querer muito alguém que resolva a vida junto, do tipo pra gente descansar a cabeça e viver a vida, acho que algumas histórias ruins fazem parte do conjunto final. Eu não tenho muitas histórias, confesso, mas as que tenho são meio tragicômicas. Não acho ruim, não. Fez parte, hoje não faz mais, e “that’s all folks”. Quem nunca olhou pra alguém e não fez previsões pros próximos anos com a pessoa, mesmo sem nunca ter conversado? (chama-se “à primeira vista” e é cada vez mais raro depois dos 17 anos, já aviso =p)
Uma coisa meio doida, mas a gente ouve tanta música sobre amor, mas nunca pára pra pensar se é assim, de fato. Exemplifico: Alguém aqui já ouviu “Forget her”, do Jeff Buckley? Corre ouvir e vai no youtube ver o clipe também. É uma das melhores coisas que eu já ouvi na vida. Mas enfim, olha o que ele fala: “While this town is busy sleeping/and all the noise has died away/I walk the streets to stop my weeping/'cause she'll never change her ways (…)” Ora, não sei quem já fez isso, mas eu garanto que eu nunca vou esquecer das vezes que eu saí pra andar na rua pra esquecer ou pra pensar sobre algum relacionamento mal resolvido.
Não que você tenha que sair agora e arranjar um relacionamento mal resolvido =p É que eu acho que ex é pra isso mesmo. Pra gente lembrar e esquecer. A gente gosta, ama, desanda, desama, esquece... Por fim, deixo um conselho: escolham bem. Vai te poupar de muita coisa desagradável. Mas se não der, continua que a vida anda =).

14 outubro, 2010

5 - Luísa estreando!!

Ééé, pessoal, finalmente consegui fazer login por aqui. Estou publicando esse pequeno post só para dizer que sou uma das co-autoras (não sei se ali tem hífen ou não) do blog. Uma das Damas, digamos assim, hahaha!

Eu tenho fama de ter uma ideia brilhante para textos e quando vou escrevê-los, ela some, portanto confesso que entrei aqui com os dedos coçando de vontade de escrever sobre um assunto mega polêmico em relação a essa coisa toda da guerra dos sexos, mas, para variar, esqueci sobre o que era. Prometo que anoto em algum pedacinho de papel por aí quando ela ressurgir, ok? Nem que eu tenha que levantar da cama para escrever. Tá bom, nem tanto. Vou para o inferno, mas não largo minha preguiça. XD'

Bem, sinto muito por ter deixado os leitores meio perdidos, depois de toda a bagunça sobre os ex da vida, mas eu tinha que me apresentar, né...

Também queria fazer uma sugestão; sabemos que esse blog é para discussões de "mulheres contra homens", no bom sentido da expressão, mas seria muito interessante escrevermos um blog coletivo sobre política. É um assunto muito atual e que tem tudo a ver com nosso futuro. E aí, o que vocês acham? ^^'

Beijos para todos, mais uma vez peço desculpas. E aqui deixo um abraço e um tchau!

Vejo vocês no meu próximo post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...